Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

A maioria de nós passa pela vida sem se dar conta dos seus próprios potenciais, dos potenciais reais, daqueles que somente a gente tem e sabe fazer, como aquele bolo da vó que só ela faz igual ou daquele amigo que tem uma capacidade de te dizer as coisas certas no momento certo. O que é certo é que todos nós temos potencial ou vários potenciais, alguns de nós trazemos a somatória de tantos potenciais que é difícil utilizar somente um. Existem livros inteiros sobre isso, os quais você pode se deleitar na descoberta do que você tem de bom. O importante dentro de uma perspectiva de entender o seu propósito e conseguir coloca-lo em prática é olhar para o todo, seu pontos fortes, fracos, seu contexto pessoal e tudo o que envolva você. Particularmente acredito que uma visão do mais holística e aprofundada do que somos traz uma visão mais realista de nós mesmos.

Eu sempre recebi profissionais de que tenho um alto potencial, que sou rápida, com uma performance acima da média. Sempre me disseram que eu consigo executar projetos com começo, meio e fim. E é verdade eu sei fazer isso. Identificar esses potenciais não foi nada difícil. As pessoas da minha vida me dizem outras coisas, que sou das artes, que possuo grande imaginação e tenho uma maneira diferente de ver o mundo (o que eu achei ser um potencial). Pois bem, alguns desses feedbacks por melhores que sejam, não me tocam o coração e sinceramente não significam muito para mim a não ser o fato de que é bom saber que eu os tenho. A minha busca de potencial foi sempre de dentro para fora. O que é que eu sei fazer bem e com tranquilidade, com equilíbrio? O que é que eu sei e gosto de fazer. Pois bem… essa pergunta me levou a outras respostas e a resignificar a minha vida e a minha carreira. Entendi, depois de mapear meus potenciais a primeira vez, que o meu grande potencial de alta performance era na verdade uma maneira de ver o mundo de um jeito mais conectado. E me lembro que recebi esse feedback uma vez, no meu último ano de faculdade. Ao entender que isso é um potencial comecei a decidir onde eu gostaria de utilizá-lo e logo senti um aperto grande no peito dizendo que eu queria mesmo era ajudar o mundo a ser melhor. Agora eu precisava juntar essas duas coisas para ver o que faria da minha vida.

Alguns anos depois, me peguei refazendo essa mesma pergunta. Levada por uma angustia que me perseguiu alguns meses (mesmo que eu já estivesse vivendo o meu propósito), meus potenciais não explorados começarem a me travar a garganta e a cintura. Foi então que esse livro surgiu. Estava na hora de lembrar que dividir conhecimento sempre foi um potencial meu (e não necessariamente escrever) e que isso sempre me trouxe muito prazer. Eu queira muito falar do que acredito e gosto e poder dividir com outras pessoas. Bem, aqui estamos.

Veja o vídeo da nossa fundadora sobre o assunto

Visitar os nosso potenciais deveria ter uma agenda marcada. Nós deveríamos fazer isso a cada ano ou dois para entender se a nossa alma pede para fazer algo diferente. O potencial está totalmente ligado à nossa alma, a alma avisa através da angustia quando o potencial não esta sendo utilizado por nós mesmos. Então vamos a um exercício que poderá ajuda-lo nesse processo.

Existe atividades ou situações as quais você gostaria de ter tempo para fazer? Quais são? Escreve todas que lhe vem à mente:

Existe hobbies ou situações que você se se imagina fazendo mas nunca nem tentou? Quais são?

Você tem habilidades que utilizar só de vem em quando, mas que sente muito prazer em realiza-las e gostaria de fazer com mais frequência? (Escrever, cozinhar, conversar, estudar, pintar, organizar coisas, realizar eventos, etc)

Se você conseguiu responder a essas perguntas, analise agora com cuidado quais foram as suas respostas. Das respostas que você vê, o que você poderia investir mais tempo a partir de agora? Escolha 1 ou 2 itens da lista.

Programe-se para que isso aconteça (mesmo que seja pouco tempo da agenda, como 15 minutos) e comece a explorar os seus potenciais.

Explorar os seus potenciais pode não te trazer a resposta para toda a sua vida, mas irá te deixar mais próximo do que você é e mais satisfeito com você mesmo. Esse é um passo importante do nosso propósito. Quem sabe o seu propósito esta no seu potencial!

Explorar os seus potenciais pode não te trazer a resposta para toda a sua vida, mas irá te deixar mais próximo do que você é e mais satisfeito com você mesmo. Esse é um passo importante do nosso propósito. Quem sabe o seu propósito esta no seu potencial! Quem sabe está na sua dor. Vamos adiante?

 

 

Comentários